SMEC realiza reunião com Corpo de Bombeiros para discutir ações de Combate Contra Incêndio

Publicado em 16 de setembro de 2018

Depois do incêndio de grandes proporções que destruiu o Museu Nacional na Zona Norte do Rio, no dia 03 deste mês, a SMEC é Secretaria de Educação e Cultura, por meio da Superintendência de Cultura de Alfenas realizou nesta sexta-feira (14), na sede da secretaria, reuniío para discutir e criar Protocolo de Ações de Prevenção e Combate Contra Incêndios, e outros acidentes em prédios históricos do município.

O encontro foi solicitado e coordenado pelo Superintende de Cultura Guilherme Abraão, que teve como principal objetivo dar início as metas e prazos para estabelecer no âmbito municipal um programa de Protocolos de Ações de Prevenção e Combate Contra Incêndios e outros acidentes em prédios históricos e tombados pelo patrimônio público.

Durante a discussío, a pauta principal tratou da capacitação de profissionais ligados diretamente a essas repartições públicas e que podem combater rapidamente pequenas ocorrências.

Segundo a Superintendência de Cultura, ficou decidido que acontecerão dois cursos, com turmas de 25 participantes, que serío realizados nas dependências da UNIFAL é Universidade Federal de Alfenas, entre os dias 27 de setembro e 04 de outubro, com carga horária de 8 horas, divididas em aulas técnicas e práticas. Informa ainda, que caso haja mais interessados, outros cursos serão organizados e ministrado pelo Tenente Vinícius Augusto.

Esta ação foi em decorrência do incêndio e da grande tragédia que destruiu o Museu Nacional, e no esforço de evitarmos que situações ocorram em nossos prédios tombados e locais de importância histórica firmamos mais uma parceria com o Corpo de Bombeiros, Universidade Federal de Alfenas, Museu da UNIFAL e outras secretarias municipais, entre elas; Educação e Cultura, Desenvolvimento Agrário (Agricultura), Desenvolvimento Urbano (Obras) e Guarda Municipal, explicou o Superintendente de Cultura Guilherme Abraío.

Os cursos serão destinados aos profissionais e servidores do Museu da Memória e Patrimônio da UNIFAL, da Biblioteca Municipal, do Arquivo Público Municipal, do Teatro Municipal, do Conservatório Municipal, do Mercado Municipal, dos Feirantes das Feiras Livres, das Secretarias de Educação e Cultura, Defesa Social e Escola Estadual Coronel José Bento.

De acordo com os organizadores dentro do protocolo ainda serío estabelecidas estratégias de combate e preservação, com mapas dos locais e dos telefones dos responsáveis.

“Alfenas é a primeira cidade de Minas após a tragédia do Museu Nacional a realizar um conjunto de ações em parceria com estabelecimentos no sentido de aglutinar informações detalhadas dos locais e suas peculiaridades. Estamos sim, organizando um grande curso que será ministrado pelos Bombeiros, e nele aprenderemos técnicas que podem evitar e até mesmo controlar grandes sinistros, além de preservar locais históricos e nossa memória cultural, evitando que vidas também sejam colocadas em riscos”, disse Guilherme Abraío.

O superintendente afirma ainda que, conhecendo as necessidades de adequações dos locais fiscalizados pelos Bombeiros, deixa claro ao categorizar que o Protocolo de Ações nío irá eximir tanto o município, e outras entidades de ter que se ajustar ao que disciplina as normas e leis.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!