Alunos das Escolas de Alfenas concluem curso de Cinema no Pano

Publicado em 9 de novembro de 2018

O curso teve início no mês de abril, foi dividido em duas etapas, onde reuniu mais de 60 alunos das comunidades do Distrito do Barranco Alto e da Vila Promessa em Alfenas. As aulas foram realizadas na Escola Abrío Adolpho Engel no Barranco Alto e na Vila Promessa, rua dos Lírios. Todos participaram do curso de técnicas básicas de Cinema e TV do “Projeto Cinema no Pano”, num total de 12 oficinas, com duração de 3 horas diárias, entre os dias 9 e 13 de abril, ministradas pelo cineasta e diretor Patrick Moysés.

O curso foi gratuito e teve como objetivo formar profissionais com o domínio da linguagem audiovisual, e durante as oficinas os alunos receberam conhecimentos básicos nas modalidades história do cinema, criação de roteiro, interpretação, técnicas de Stop Motion ‘Cinemassinha’, a pedagogia ensinando e criando o movimento do cinema, e a gravação de um curta metragem.

O tema escolhido pelos alunos do Barranco Alto foi o do sonho e das águas do Lago de Furnas, já os da Vila Promessa abordaram sobre o preconceito racial, ambos retratando a história de vida, suas raízes e o local em que vivem.

No dia 15 de novembro será exibido o curta-metragem “Francisco: O Sonho de um Pescador” e o filme “Narradores de Javé”, na Quadra da Escola Abrío Adolpho Engel, no Distrito do Barranco Alto. No dia 16 de novembro será a vez dos alunos da Vila Promessa, com exibição do curta “Meu cabelo faz minha Cabeça” e do filme “A Marvada Carne”, na rua dos Lírios, ao ar livre.

Todos os curtas e filmes serío exibidos a partir das 19 horas, com sessões gratuitas e muita pipoca. No final será feita a entrega dos certificados de conclusío do curso livre de técnicas de cinema.

Segundo os organizadores, os curtas fizeram parte do aprendizado, e após as exibições públicas serío inscritos em festivais e mostras de cinema pelo Brasil, ficando disponíveis na plataforma do YouTube.

De acordo com a SMEC é Secretaria de Educação e Cultura, as Oficinas de Cinema foram extremamente produtivas, de uma riqueza que será facilmente percebido na qualidade dos curtas produzidos pelos alunos destas localidades. “Foi algo inédito para estas comunidades, que agora irío ganhar o mundo. Levar a sétima arte é a mais pura democratização da cultura, pois grande parte desses alunos nunca foram ao cinema, e jamais imaginaram participar de oficinas, e ao final, produzir um curta-metragem, que irío ganhar vida e forma nas telas de cinema”, acrescentou o Superintende de Cultura do município Guilherme Abraío.

Sinopses dos filmes que serío exibidos:

Narradores de Javé – Somente uma ameaça à própria existência pode mudar a rotina dos habitantes do pequeno vilarejo de Javé. é aí que eles se deparam com o anúncio de que a cidade pode desaparecer sob as águas de uma enorme usina hidrelétrica. Em resposta à notícia devastadora, a comunidade adota uma ousada estratégia: decide preparar um documento contando todos os grandes acontecimentos heroicos de sua história, para que Javé possa escapar da destruição. Como a maioria dos moradores sío analfabetos, a primeira tarefa é encontrar alguém que possa escrever as histórias.

A Marvada Carne é Nhô Quim (Adilson Barros) perambula com seu cachorro pelo interior paulista sonhando com duas coisas: encontrar uma noiva e comer carne de vaca. Ele conhece a jovem Carula (Fernanda Torres), que mora numa aldeia e reza todos os dias para Santo Antônio pedindo um marido. Para fisgar Quim ela o engana dizendo que seu pai, Nhô Totó (Dionísio Azevedo), possui um boi que será carneado no dia do casamento. Entretanto, antes de casar, Quim deve cumprir uma série de provas.

CINEMA NO PANO

é um projeto que leva a sétima arte, onde o acesso à cultura de produção audiovisual é pouco estimulado e desenvolvido. Para isso, foi criado um processo de aprendizagem de realização de filmes, e os protagonistas sío as pessoas de uma cidade ou um bairro, onde o cinema custa a chegar. Sendo oferecido da forma mais simples os conceitos básicos para a realização de um curta metragem e todos os envolvidos podem participar, exercendo várias funções dentro de uma equipe em um set de filmagem.

O curso é ministrado pelo professor Patrick Moysés, formado em Publicidade e Propaganda e pós-graduado em Cinema e Linguagem Audiovisual, com especialização em cinema em Buenos Aires, na Argentina, e há quatro anos criou o Projeto Cinema no Pano, que trabalha com jovens de vários bairros da cidade de Três Corações, sendo premiado em vários festivais com os curtas produzidos dentro desse projeto. Em 2018, o Projeto Cinema no Pano estreou o curta-metragem Simples Papel na rede cinema da região.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!